Mas, o que eu sinto agora? Tristeza. Uma tristeza profunda.

Simplesmente porque me sinto tão sozinha. A pessoa que eu mais sinto falta, que eu mais amo nesse mundo, não está aqui comigo. É uma pessoa que eu nunca vi na vida, que certamente não sabe que eu existo. Mas eu o amo com todas as minhas forças. O que eu mais queria era poder abraçá-lo e dizer que eu o amo muito, que faria tudo pra poder viver do lado dele, pra sempre. Eu amo ele mais que tudo na minha vida, penso nele o dia inteiro. E se deixassem, eu falaria dele, de como ele é fofo, maravilhoso, querido… o dia inteiro. Às vezes, me sinto a pessoa mais infeliz do mundo por não ter ele do meu lado. Não é amor de fã, é amor de verdade. Já tentei esquecê-lo varias vezes, mas não consigo. Parece até um vício. Um vício que não consigo controlar. Um vício gostoso. E o pior é que ninguém me entende, falo dele pra minha mãe e ela diz pra mim parar de gostar dele, que ele não é pra mim, que isso não é realidade. E daí que não é realidade? E se eu preferir viver no meu mundo feito de sonhos? Pelo menos, no meu mundo, ele é só meu, e de mais ninguém. Prefiro sonhar com ele, do que viver na realidade sem ele. Só queria que ele soubesse que eu sempre o defenderei, o amarei e farei de tudo pra vê-lo feliz. A felicidade dele me deixa feliz. Eduardo Jan Harry Skoldberg Surita, eu te amo!

 

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s